Ajuda e Suporte

Se você está tendo problemas com seu site, entre em contato através de nosso formulário de suporte. Clique aqui!

ATENDIMENTO

Blog Outside On-Line / Campinas e Região

As cidades do Brasil onde as pessoas têm maior renda

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014 - Campinas e Região | - Por: Outside On-Line
As cidades do Brasil onde as pessoas têm maior renda

As cidades deste ranking são o que o Brasil tem de mais elevado em termos de dinheiro no fim do mês. A renda per capita da primeira colocada é duas vezes superior à média nacional

A elite da renda

Em São Caetano do Sul (SP) e Niterói (RJ), a renda per capita é 2,5 vezes maior que a média do país.

Enquanto no Brasil fala-se em R$ 793 por pessoa no fim do mês, em média, nestas duas cidades estes valores são superiores a R$ 2 mil.

Não à toa, as duas estão entre os 10 municípios mais desenvolvidos do Brasil. É que para calcular o Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM), a ONU leva a renda em conta, além do nível de educação e a expectativa de vida (veja as cidades onde se vive mais). 

Nos casos a seguir, renda per capita é a soma de todos os salários ganhos pelos habitantes de cada município dividido pelo número total de pessoas que moram nele. Ou seja, o resultado considera não apenas quem tem qualquer tipo de renda, mas inclui na divisão desempregados, estudantes, etc.

A renda per capita serve como indicador de riqueza, mas nada diz sobre a distribuição dela.

Mesmo assim, o seu crescimento – processo que vem ocorrendo de forma contínua no Brasil - é sempre visto como uma belíssima notícia: significa maior poder de compra e acesso a bens e serviços por parte da população.

Os dados foram retirados do Atlas do Desenvolvimento Humano 2013, da ONU, e comparados com a edição de 2003. Os números, no entanto, são originalmente do IBGE, dos censos de 2010 e 2000.

Destacamos algumas cidade abaixo:

1º São Caetano do Sul (SP) – R$ 2.043
Renda (Atlas 2013): R$ 2.043,74
Renda (Atlas 2003): R$ 1.639,93

Variação em 10 anos: 24,6% - Posição no IDH dos municípios: 1º lugar

2º Niterói (RJ) – R$ 2.000
Renda (Atlas 2013): R$ 2.000,29
Renda (Atlas 2003): R$ 1596,51

Variação: 25,3% - Posição no IDH dos municípios: 7º lugar

3º Vitória (ES) – R$ 1.866
Renda (Atlas 2013): R$ 1.866,58
Renda (Atlas 2003): R$ 1.315,63

Variação: 41,9% - Posição no IDH dos municípios: 4º lugar

5º Florianópolis (SC) – R$ 1.798
Renda (Atlas 2013): R$ 1798,12
Renda (Atlas 2003): R$ 1383,78

Variação: 29,9% - Posição no IDH dos municípios: 3º lugar

9º Santos (SP) – R$ 1.693
Renda (Atlas 2013): R$ 1.693,65
Renda (Atlas 2003): R$ 1.441,86

Variação: 17,5% - Posição no IDH dos municípios: 6º lugar

12º Águas de São Pedro (SP) – R$ 1.580
Renda (Atlas 2013): R$ 1.580,72
Renda (Atlas 2003): R$ 1.759,76

Variação: -10,2% - Posição no IDH dos municípios: 2º lugar

13º Valinhos (SP) - R$ 1.570
Renda (Atlas 2013): R$ 1.570,91
Renda (Atlas 2003): R$ 1.115,34

Variação: 40,8% - Posição no IDH dos municípios: 12º lugar

16º São Paulo (SP) – R$ 1.516
Renda (Atlas 2013): R$ 1.516,21
Renda (Atlas 2003): R$ 1.216,54

Variação: 24,6% - Posição no IDH dos municípios: 28º lugar

17º Belo Horizonte (MG) – R$ 1.497
Renda (Atlas 2013): R$ 1.497,29
Renda (Atlas 2003): R$ 1.101,96

Variação: 35,9% - Posição no IDH dos municípios: 20º lugar

18º Vinhedo (SP) – R$ 1.493
Renda (Atlas 2013): R$ 1.493,32
Renda (Atlas 2003): R$ 1.235,29

Variação: 20,9% - Posição no IDH dos municípios: 13º lugar

19º Rio de Janeiro (RJ) – R$ 1.492
Renda (Atlas 2013): R$ 1.492,63
Renda (Atlas 2003): R$ 1.187,08

Variação: 25,7%  Posição no IDH dos municípios: 45º lugar

24º Jundiaí (SP) – R$ 1.431
Renda (Atlas 2013): R$ 1431,55
Renda (Atlas 2003): R$ 1.089,92

Variação: 31,3% - Posição no IDH dos municípios: 11º lugar

27º Campinas (SP) – R$ 1.390
Renda (Atlas 2013): R$ 1.390,83
Renda (Atlas 2003): R$ 1.223,77

Variação: 13,7% - Posição no IDH dos municípios: 28º lugar